sexta-feira, 10 de abril de 2009

Sexta Feira Santa

Hoje, Sexta-Feira Santa, celebra-se em todas as igrejas cristãs do mundo a paixão de Jesus Cristo.Sua prisão, flajelo, crucifixão e morte.

É um dia de silêncio, de profunda vigília e reflexão.

O povo Judeu, esperava o Messias, que viesse para libertar o povo de Israel.Esperavam porém, um messias, que viesse com a espada e o escudo na mão, mas não era essa a proposta libertadora de Jesus.

Jesus, tinha como proposta de libertação do povo, a igualdade, a fraternidade, o amor, a justiça e a paz.A construção de uma sociedade justa, sem preconceitos e discriminações é que libertaria o povo de Israel.

Jesus falou contra a opressão, contra as leis que escravisavam o ser humano e atentavam contra a sua vida e dignidade.

Jesus, disse que aquele que quisesse ser o maior, deveria ser o menor de todos.Aquele que quisesse ser o primeiro deveria ser o último de todos, e aquele que quisesse ser o mais importante, deveria ser aquele que estivesse a serviço de todos.

Realmente, Jesus, tinha uma proposta libertadora.Uma liberdade alcançada através da fraternidade, da igualdade e do amor.

Mas isso incomodou os poderosos, os ricos e os doutores da época, e Jesus foi morto, como um prisioneiro político.

Quantos são os "cristos" que hoje também se dedicam a pregar a justiça, a fraternidade, o amor e a paz em nosso meio, e que assim como O Cristo, também são perseguidos e despresados.

Foram e são muitos os que se dedicam pelo mundo todo na construção desse reino de igualdade, onde todos sejam libertados da escravidão do poder, do dinheiro, da ganancia e do egoismo.Um reino verdadeiramente de irmãos...

Muitos são os "crucificados" hoje em dia."Crucificados" pela fome, pela miséria, pela discriminação, pelo desemprego, pela violência.Todos estes, continuam sendo "crucificados" por interesses políticos...

Estimulados pelo espirito de reflexão e meditação destes dias, reflitamos sobre qual tem sido o papel desempenhado por nós no dia a dia.Somos outros cristos, que anuncia a justiça, a paz, o amor?Ou somos fariseus, que por interesses políticos e financeiros, por ganancia e egoismo curcificamos o nosso próximo?

Ps: Gostaria de pedir desculpas pela falta de atualização nos últimos dias, mas foi devido a um pequeno problema de saúde e também a um problema no meu computador!Acredito, que tudo voltará ao normal esses dias...

2 comentários:

Ms.Grazi disse...

Olá! Passando pra retribuir e agradecer o comentário no meu blog!!!
Melhoras pra você!
Feliz Páscoa!!!
Abraços! =)

Marcel disse...

Nos autoflagelamos. "Crucificando" uns aos outros, garantimos a nossa crucificação, sem garantia de "terceiro dia".

É uma relação masoquista.