segunda-feira, 30 de março de 2009

Senado: A Cultura do ASCONE






Para começarmos a semana bem, e refletindo sobre a política brasileira, segue um texto de Frei Betto*.

Boa leitura, e boa reflexão!E não deixe de comentar, concorde, discorde, elogie critique, sinta-se avontade...


O Senado brasileiro acaba de extinguir 50 das suas 181 diretorias, das quais 70% criadas pelo senador José Sarney (PMDB-MA), ao presidir a Casa entre 2003 e 2005. Esse pequeno corte representa uma economia anual de R$ 4,8 milhões do dinheiro do contribuinte.

Diretorias cassadas não significam diretores desempregados. Perderam apenas o cargo e, com ele, algumas mordomias, como gratificação mensal (variável de R$ 2 mil a R$ 5 mil), uso de celular (conta paga por nós) e a vaga na garagem do Senado.

Entre as diretorias extintas se destaca a Coordenação de Apoio Aeroportuário. Para que servia? Ora, onde já se viu um senador (há honrosas exceções, felizmente) fazer o próprio check-in e aguardar embarque misturado ao comum dos mortais? Nada como dispor de um serviçal atendido por um solícito funcionário da empresa aérea, sem fila nem risco de viajar no assento do meio, enquanto o parlamentar espera confortavelmente instalado na sala VIP.

E ao desembarcar, lá está outro serviçal para aguardá-lo à porta da aeronave, prestimoso em carregar-lhe a pasta, recolher as malas na esteira e encaminhá-lo ao veículo oficial solenemente estacionado em local vetado ao cidadão comum.



Havia uma diretora do Gabinete de Coordenação e Execução (de quê?). Ingressou na Casa como telefonista e, graças à conivência de senadores, chegou à função de diretora. Entre alto salário e gratificações, permitia-se a ela estacionar, na garagem privativa do Senado, um reluzente BMW. Aliás, não era a única diretora do referido gabinete. Havia mais três!

Entre as 50 secretarias extintas, figuravam três Secretarias Técnicas de Eletrônica e, ainda, uma Subsecretaria de Convergências Tecnológicas e uma Subsecretaria de Tecnologia da Informação. Fico a imaginar a que atividades se destinavam tais órgãos. Possivelmente a instalar e reparar equipamentos eletrônicos, como computadores. O que seria "convergência tecnológica"? A padronização de linguagens informáticas ou a sincronização de programas e planilhas?

Chama a atenção que, dispondo de tanta tecnologia, o Senado ainda registre suas sessões por meio de taquigrafia. Não é tempo de gravar discursos e debates dos parlamentares em fitas magnéticas, vídeos e dvds? Continuam em plena vigência as subsecretarias de Registro Taquigráfico, Redação Taquigráfica, Revisão Taquigráfica e Supervisão Taquigráfica. Por que não usar a estenotipia?

Reza um antigo provérbio latino: "Senatores boni viri, senatus autem bestia" (Os senadores são boas pessoas, mas o senado é uma besta). Na verdade, bestas somos nós, que nem sempre somos criteriosos ao eleger nossos políticos. É verdade que, entre os 81 senadores, há aqueles que primam pela ética, não se deixam picar pela mosca azul e até ousam denunciar que a corrupção grassa entre alguns de seus pares.

Agora o Senado conta com 131 diretorias! Entre elas a Secretaria da Polícia do Senado, e as Subsecretarias de Polícia Ostensiva, de Proteção a Autoridades e de Polícia Judiciária. Verdadeiro Exército de Brancaleone! Essa policiada toda investiga, lá dentro, indícios de corrupção, abusos de autoridade, nepotismo e malversação?

O mal do Senado é endêmico na máquina pública: a cultura do Ascone - Assessor de Coisa Nenhuma. Balança-se a árvore dos ministérios, das estatais, dos governos estaduais, das assembleias legislativas, das câmaras de vereadores e das prefeituras, e se constata que há uma legião de funcionários inteiramente dispensáveis, pessoas que ocupam funções inócuas criadas para acomodar apadrinhados de políticos.

O político safado não tem o menor escrúpulo em cavar um emprego público para o cabo-eleitoral, o filho do correligionário, o afilhado da cunhada, a filha do financiador de campanha. E quando a imprensa cumpre o seu papel de fiscalizar como é gasto o dinheiro do povo há senadores que, como disse Jesus, veem o cisco no olho alheio e não enxergam a trave no próprio. Ou seja, acham que o exagero é da mídia, e não de uma Casa parlamentar que se dá ao luxo de empregar aproximadamente 10 mil funcionários (3,4 mil concursados; 3,1 mil comissionados; e cerca de 3 mil terceirizados). Este total representa 123,4 servidores para cada um dos 81 senadores. Tudo pago pelo contribuinte.

O governo nos deve a reforma política. Enquanto não vier, a máquina pública continuará a servir de cabidão para amigos, parentes e aliados de políticos, e bandidos e corruptos disputarão mandatos políticos para gozarem de impunidade e imunidade. Numa República decente, os senadores seriam os primeiros a dispensar foro privilegiado, matricular os filhos em escolas públicas e recorrer ao SUS em caso de problemas de saúde.

Os políticos jamais deveriam se sentir incomodados por prestar contas à opinião pública. É o dever deles.


* Frei Betto é Frade Dominicano, escritor e assessor de movimentos sociais

sábado, 28 de março de 2009

Caminho das Índias

Hoje, quando se hove falar em "Caminho das Índias", logo vem ao pensamento a novela que mostra os costumes religiosos e a cultura do povo da Índia.

Dentro de alguns meses a moda Indiana invadiou o Brasil.Saris vendidos em lojas, faixas, joias, colares, brincos, correntes pulseiras, músicas, livros e muitas coisas mais inundaram as lojas.

Parece que a Índia caiu no gosto do brasileiro.

A novela é apresentada e promete mostrar os costumes e a cultura da Índia, mas parece que o objetivo real não é esse, mas sim contribuir para o mercado de um modo geral lucrar, parece que o verdadeiro objetivo da novela é criar moda.

De cultura e costumes o que é mostrado é bem pouco pois a cultura vai além, muito além do que se é visto na novela.

É triste saber que o povo, na sua grande maioria ainda pode ser manipulado e se sente atraído por uma novela que ao mesmo tempo trouxe junto de si um grandioso projeto de marketing.

A realidade, é que é triste, ver o povo brasileiro ser manipulado dessa forma e esquecer que o país em que vivem é rico em cultura e costumes tanto quanto a Índia e outros países.

Apresentada de uma forma artística e televisiva faz brilhar aos nossos olhos toda a beleza das roupas e das obras arquitetônicas, mas a verdade é que tanto lá como aqui ainda existe o preconceito e a discriminação contra o mais simples e o mais pobre.

Lá infelizmente essa discriminação e preconceito são parte da cultura, já aqui no Brasil tudo isso ainda é fruto da ignorância do ser humano.Na verdade tanto lá quanto aqui essa discriminação é fruto da ignorância, lá essa ignorância só foi introduzida na cultura.

Só espero que essa influência não chegue no Brasil, e vejamos pessoas por aí pedindo para os catadores de papelão e os varredores de rua tirarem suas sombras do caminho.

Precisamos nos libertar das garras das "grande mídias", que lamentávelmente ainda conseguem nos prender.

Quanto conhecemos verdadeiramente a cultura do nosso país?Quanto conhecemos dos costumes religiosos do nosso país, independentemente da denominação religiosa à que esses costumes pertençam?

Será que o artigos de vestuário que fazem parte da cultura do nosso país nos atrai?As joias e adereços culturais do nosso país são interessantes?

E a música cultural do nosso país?Conhecemos essa música?

O Brasil é riquíssimo em cultura, é um país formado por uma grande missigenação de raças.Mas parece que a cultura apresentada na novela é mais interessante de se ver e conhecer do que a do nosso povo.

Isso é muito triste...e fica aqui o meu lamento por esse desinteresse pela cultura brasileira pela grande maioria do povo.

Recomendação:

Para as pessoas que gostam de conhecer a verdadeira cultura, os verdadeiros ritos religiosos e os verdadeiros costumes dos mais diversos países do mundo todo, eu recomendo o filme BARAKA.
Segue um trecho da Sinopse:
"Ambientado ao som de ritmos vívidos de vários rituais religiosos e ao próprio som da natureza, Baraka é a reprodução visual da ligação humana com a Terra. Ao visitar lugares tão diversificados como China, Brasil, Kwait e a maior parte das paisagens dos EUA e da Europa, dentre outros países, Baraka captura não só a harmonia, mas também a calamidade existente na humanidade e na natureza. Entretanto, meras palavras não fazem jus ao filme - Baraka deve ser visto, sentido e vivido para ser compreendido."

O filme BARAKA poide ser encontrado no blog FILMES RELIGIOSOS, o selo do blog se encontra na coluna esquerda em parceiros, é só clicar e acessar.

LEMBRETE:

Hoje, das 20:30 às 21:30 estará acontecendo a hora do planeta, desligue as luzes de sua casa em forma de manifesto contra o aquecimento global!

sexta-feira, 27 de março de 2009

Conclusão da Semana da Água




Hoje, irei concluir a sequência de postagens dedicadas à água.Espero que as pessoas que leram tenham gostado.E espero que algumas pessoas tenham ao menos refletido sobre qual a atitude que estamos tomando em relação a conservação e prezervação deste líquido indispensável para todo o ser humano.


Para finalizar, seguem algumas dicas de conservação e econômia de água que foram retiradas da cartilha feita pela Prefeitura Municipal de Capivari/SP.


Dicas para economizar água:


No banho, feche a torneira ao se ensaboar.Cada minuto a menos no banho significa uma econômia de 23 litros de água.


Jamais escove os dentes ou faça a barba com a torneira aberta.5 minutos com a torneira aberta desperdiçam 60 litros.


Não use o vaso sanitário como lixo.Uma descarga comum gasta de 30 a 40 litros de água em cada acionamento.


Verifique se não há vazamentos em torneiras, ou na boia da caixa de água.O desperdício de um vazamento em um dia pode chegar a 45 litros.Em um mês, 1380 litros.


Para verificar se há vazamento no vaso sanitário, jogue cinzas dentro do vaso e observe.Se houver movimentação das cinzas ou elas desaparecerem, há vazamento.


Evite utilizar mangueira para lavar quintais, calçadas, garagens, etc.Utilize baldes quando for necessário lavar.


Utilize o balda também para lavar o carro, você economizará assim até 500 litros de água.


Caso tenha piscina em casa, trate a água regularmente, evitando a troca da água.


Economize energia elétrica.No Brasil, 95% da energia provém de usinas hidrelétricas.


Conclusão:


Aprendi muito durante as pesquisas que realizei para fazer essas postagens.


A necessidade de conscientização individual e coletiva sobre a conservação e a econômia de água é urgente.

Durante as postagens recebi dois comentários curioso e interessantes sobre a água.

A Danna (http://lapsosdesonhos.blogspot.com/) chamou a água de "néctar dos deuses"E realmente um líquido tão precioso e essencial que torna a existência da vida possivel só pode ser comparado realmente à um néctar divino.Hipócrates cita a procura da humanidade por um alimento que de saúde, energia e longevidade, isso há mais de 2.500 anos,talvez os beneficios do consumo adequado de água não fosse conhecido nesta época.

E outro comentário que recebi foi do David Sampaio (http://arvoreando.blogspot.com/), que lembrou sabiamente, que curiosamente na narração da criação do mundo, no livro de Genesis, não é apresentado o momento em que Deus cria a água como são apresentados os momentos da criação da luz, do firmamento, do homem, da mulher, etc.


Mas a narração da criação diz que "O Espirito de Deus pairava sobre as águas".


"No princípio, Deus criou os céus e a terra. A terra estava informe e vazia; as trevas cobriam o abismo e o Espírito de Deus pairava sobre as águas." (Gênesis cap 1, vers 1-2) "


Talvez isso venha nos lembrar, o quão importante é a água na vida de todo o mundo.Pois Deus é o Deus da vida, e a água pode, com certeza, também ser chamado de líquido da vida.


Paz e axé à todos!

quinta-feira, 26 de março de 2009

Benefícios da água para o nosso organismo!

O consumo da quantidade adequada de água pode trazer vários benefícios ao nosso organismo!


Já postei sobre o dificil acesso à água potável que algumas pessoas enfrentam no mundo, ja postei sobre a comercialização e privatização da água, ja postei sobre as doenças e mortes causadas pelo consumo de água contaminada e pela falta de saneamento básico.

Hoje estou postando os benefícios que a água pode nos trazer.


1 - Elimina os anti-ácidos e cura a acidêz estomacal.
A acidez estomacal ou azia pode ser um sinal de falta de água na parte superior do trato gastrointestinal. Este é um sinal importante de sede, que o corpo humano emite.
A ingestão de anti-ácidos ou comprimidos contra a acidez estomacal não corrige a desidratacão e o corpo continua sofrendo por falta de água no organismo.
Tragédia: Ao não reconhecer que a acidez estomacal é um sinal de desidratação e ao tratá-la por meio de anti-ácidos, com o tempo, poderão ocorrer inflamações estomacais no duodeno, hérnias hiatais, úlceras e eventualmente câncer no trato gastrointestinal ou no pâncreas e fígado.

2 - A água pode prevenir e curar a artritis.
A ocorrência de artritis e dores nas articulares pode ser um sinal de falta de água nas articulações. Pode afetar tanto aos jovens como aos adultos. O uso de analgésicos não resolve o problema e a enfermidade prosseguirá.
Tomar agua pode aliviar a dor ou resolver este problema.

3 - Dores lombares.
A dor nas costas e a artritis paraslisante da espinha dorsal podem ser sinais de falta de água nos discos da espinha dorsal – os amortecedores que suportam o peso do corpo. Estas moléstias devem ser tratadas com o aumento de água a ser ingerida diariamente.
Tragédia: Ao não reconhcer que a dor nas costas é um sintoma de desidratação das articulações e ao tratá-la com analgésicos, massagens, acupuntura e eventualmente cirurgia, com o passar do tempo, isto provocará osteoporose e quando as células das cartilagens das articulações vierem a eventualmente morrer e causarem uma deformação na espinha dorsal, poderá até haver incapacidade física dos membros inferiores.

4 - Angina.
Dor no peito - angina de peito – pode ser um sinal de falta de água no organismo entre o eixo do coração e dos pulmões. Este sintoma deve ser tratado bebendo-se maior quantidade de água, até que o paciente já não tenha dor e sem tomar medicamentos. É prudente se providenciar supervisão médica, no entanto, ao aumentar-se a quantidade de água ingerida, pode-se curar a angina de peito.

5 - Enxaqueca.
A enxaqueca pode ser um sintoma de falta de água requerida no cérebro e olhos e pode ser evitada ao se impedir a desidaratação do corpo. Este tipo particular de desidratação eventualmente ocasiona uma inflamação na parte posterior dos olhos e possivelmente uma diminuição ou perda de visão.

6 - Asma.
A asma afeta milhões de crianças e mata milhares delas a cada ano. É uma complicação da desidratação do corpo, causada por falha no programa de admistração da hidratação no organismo.
Obstrui-se a passagem livre de ar e impede-se a eliminação de água do corpo em forma de vapor – o bafo.
O aumento do consumo de água evita os ataques de asma.
Tragédia: Ao não se reconhecer a asma como um indicador de falta de água quando as crianças estão na fase de desenvolvimento, não somente muitos deles morrem, como também se provocará danos irreversíveis nas crianças asmáticas sobreviventes.

7 - Pressão Alta.
A hipertensão é um estado de adaptação do corpo a uma desidratação geral quando as células dos vasos sanguíneos não obtém a quantidade de água suficiente. Como parte do mecanismo de osmose inversa, quando a água do soro é filtrada e injetada nas células importantes através de poros diminutos existentes em suas mebranas, é requerida uma pressão extra para o “processo de injeção”, tal como acontece quando se injeta o “soro” nos hospitais para re-hidratar milhões de células. Beber água, compensará a pressão e fará a mesma voltar à normalidade.

8 - Diabetes Tipo II ou de Adultos.
A diabetes dos adultos é outra causa provável devida à desidratação do corpo. Ao se manter uma quantidade adequada de água na circulação, incluindo-se as necessidades prioritárias do cérebro, a secreção de insulina se inibe para impedir a entrada de água nas células do corpo. Nos diabéticos somente algumas células obtém suficiente água para sobreviver. Beber água reverte a diabetes adulta para as etapas iniciais.

9 - Colesterol no sangue.
Os altos níveis de colesterol são indicadores de uma desidratação corporal prematura. O colesterol é um material argiloso que se adere entre os espaços de algumas membranas celulares, para impedir que estas percam sua humidade vital pela pressão osmótica mais forte do sangue que circula nas áreas vizinhas.
O colestrol, além de ser utilizado na fabricação das membranas das células nervosas e de hormônios, também atua como un “escudo” contra a demanda de água de outras células vitais que normalmente trocam água através de suas membranas celulares.

Outros benefícios que a água pode trazer ao nosso organismo:

Além de todos os benefícios citados acima, a água pode ainda auxiliar no tratamento contra
a depressão, a perda de libido, a fadiga crônica, o lupus, a esclerose múltipla, a distrofia muscular.


Conclusão e reflexão:


Podemos ver que os benefícios do consumo correto da água podem ser vários.


Nós que temos acesso fácil à água potável e de boa qualidade estamos consumindo a quantidade adequada de água que o nosso corpo necessita todos os dias?Ou será que temos trocado a água por refrigerantes, sucos e chás?

Será que estamos dando valor a este previlégio de ter água apropriada para consumo ao nosso alcance todos os dias?

Nós que sabemos os benefícios do consumo da água, às vezes deixamos de beber a quantidade apropriada de água que o nosso corpo necessita para nos dar todos esse benefícios para consumirmos outras bebidas, e enquanto isso milhares de pessoas por todo o mundo precisam caminhar quilômetros, para conseguirem água e muitas vezes essa água é imprópria para consumo.

A água é algo indispensável para todos nós, é essencial para a nossa saúde, para o perfeito funcionamento do nosso orgânismo, para a nossa sobrevivência.Portanto precisamos adotar novas medidas urgentes para revertermos a situação de conservação das fontes ainda restantes de água potável.


Precisamos proteger estas fontes que ainda restam da poluição e do disperdício.


Amanhã, encerrando as postagens sobre a Semana da Água, irei postar algumas dicas práticas para a econômia da água!

quarta-feira, 25 de março de 2009

Doenças e mortes causadas pela água poluída, falta de água e falta de saneamento básico

Falta de saneamento, esgoto a céu aberto!




Água imprópria para consumo!

Dando continuidade às reflexões da Semana da Água, seguem alguns dados sobre doenças causadas pela água contaminada, pela falta da água e pela falta de saneamento básico.
Doenças:

Hepatite infecciosa - Chamada de hepatite tipo A, é uma infecção viral que atinge o fígado. Ela pode ser contraída pela ingestão de água ou alimentos (especialmente frutos do mar) ou banho em águas contaminadas. A hepatite tipo A é geralmente uma doença benigna, que exige apenas repouso para o restabelecimento, mas, em alguns casos, pode vir na forma de uma infecção fulminante, que provoca insuficiência hepática e mata em duas a três semanas.
Febre tifóide - A bactéria Salmonella typhi penetra no aparelho digestivo junto com água e alimentos. É comum a contaminação em águas de enchentes que tiveram contato com esgotos. Os sintomas são febre pouco elevada, mas que vai aumentando aos poucos, dor de cabeça, língua seca e saburrosa e discreto inchaço do baço. A partir da segunda semana de infecção, pode haver complicações como pneumonia, apendicite aguda e perfuração intestinal, com intensa hemorragia e anemia aguda. A prevenção pode ser feita com vacina específica.
Diarréia infantil - É a principal causa de mortalidade em lactentes nos países do Terceiro Mundo. Na região Nordeste do Brasil, por exemplo, a mortalidade infantil está entre as mais altas da América Latina, ultrapassando 14% durante os primeiros cinco anos de vida. A diarréia é, na realidade, um sintoma da contaminação por vários microorganismos, como amebas (que provocam a chamada disenteria amebiana), as bactérias do grupo Shigella (responsáveis pela disenteria bacilar) ou os tipos enteropatogênicos da bactéria Escherichia coli. A perda de água intensa provoca rápida desidratação, levando à morte. O tratamento da água com cloro, que é um poderoso bactericida, amamentação materna pelo menos até os seis meses de idade, e, no caso de contaminação, a rápida reidratação com soro, podem evitar o alto índice de mortalidade por essas doenças.
Esquistossomose - Vários parasitas intestinais podem ser transmitidos pela água, como o áscaris (lombriga), ou giárdia. Em geral, essas doenças provocam cólicas abdominais e diarréia que, mesmo quando não muito intensa, pode levar ao enfraquecimento da pessoa. Dentre essas parasitoses, uma das mais preocupantes é a esquistossomose, doença de notificação compulsória junto às autoridades sanitárias do país. Ela é causada pelo parasita Schistosoma mansoni: o homem infectado elimina os ovos do Schistosoma pelas fezes. Na água, esses ovos eclodem, liberando uma larva denominada miracídio, que infecta caramujos de água doce. Após quatro a seis semanas, o caramujo começa a liberar milhares de larvas chamadas de cercárias, que ficam livres nas águas. As cercárias entram no homem pela pele. Por isso, quem nada, pesca ou lava roupa em águas contaminadas está arriscado a contrair a doença.
Cólera - Causada pelo bacilo Vibrio cholerae. Os principais sintomas são diarréia intensa, vômitos, cãibras musculares e cólicas intestinais. Se não tratada a tempo, a desidratação intensa pode matar. A cólera é transmitida principalmente por água contaminada pelos vômitos e fezes dos doentes e, por tabela, pode ser transmitida por alimentos crus que tiveram contato com essas águas. Para evitar a doença, devem-se lavar os alimentos crus, como frutas, legumes e verduras, em água limpa e colocá-los de molho por meia hora em um litro de água com uma colher de sopa de vinagre.
Leptospirose - Doença infecciosa causada pela bactéria Leptospira ssp. O rato é o principal transmissor da doença, pela urina. Assim, os locais com esgotos e lixões a céu aberto são os mais ameaçados, pois a urina dos ratos que habitam esses locais contamina córregos e rios. Na época das chuvas, o grande perigo é o contato com alagamentos. A bactéria penetra em lesões (ainda que microscópicas) da pele. Os sintomas costumam aparecer cerca de 5 a 15 dias após a exposição: febre alta, dores no corpo, especialmente uma característica dor na panturrilha (batata da perna), dores de cabeça, conjuntivite, vômitos, manchas na pele. Os casos mais graves podem evoluir para meningite ou encefalite, levando à morte. Previne-se a doença com medidas de higiene e saneamento: eliminação do lixo a céu aberto, desratização, armazenagem correta de alimentos em locais à prova de roedores. Também devem-se evitar o contato com água e lama de enchentes.
Sem contar que, hormonios sintéticos que são despejados nas águas dos rios, estão diminuindo a fertilidade masculina.
As reservas de água no mundo todo estão se esgotando, seja pelo consumo excessivo e sem regras ou pelo disperdício, e as reservas que restão correm riscos de contaminação.
Agrotóxicos utilizados em lavouras podem penetrar no solo e atingir os lençois de água, causando poluição e tornando essa água inadequada para consumo com o tempo.Portanto de prefrência aos vegetais que vêm de lavouras onde não se utiliza agrotóxicos.
Além de ser melhor para a sua saúde, você não estará incentivando uma prática que pode causar danos irreversíveis no futuro.

Mortes:
A falta de saneamento básico e a falta de acesso à água potável são causadores de aproximadamente 3,5 milhões de mortes por anor em todo o mundo.
1,4 milhão de crianças morrem em todo o mundo por diarréias.Causada pela água contaminada além de claro não ter água apropriada para tomar e evitar a morte por causa da diarréia.
Além das mortes causadas pela diarreia, as mortes são causadas por infecções intestinais devido ao consumo de água contaminada, além das doenças já vistas acima que são causadas pela falta de saneamento.
10% dessas mortes poderiam ser evitadas se houvesse acesso à água apropriada para consumo, saneamento e higiene.

Meu comentário e conclusão:
Além de salvar vidas, os investimentos em saneamento básico teriam teriam importância também em caráter econômico, cerca de 7 Bilhões de dólares por ano, seriam economizados e poderiam ser investidos na saúde pública.
Existe uma grande necessidade de conscientização das pessoas do mundo todo, que somos todos semelhantes.Independentemente de raça, religião ou sexo, habitamos o meso "oikos", a mesma casa! O Planeta Terra!
Não é por que alguns de nós temos o minímo de conforto que devemos caminhar sem olhar do lado e reparar nas pessoas que não tem nem ao menos esse mínimo necessário para uma vida dígna!
Caridade, compaixão, igualdade e fraternidade, ao meu ver são palavras chave, para iniciarmos essas conscientização e essa mudança de hábitos necessária!

Amanhã postarei doenças e problemas de saúde que a água pode previnir!

terça-feira, 24 de março de 2009

Números e Estátisticas sobre a água!


Mais de um sexto da população mundial não tem acesso à água potável.Isso equivale a 18% ou 1,1 bilhão de pessoas.


No Brasil, mais de 52% da população do Pará não tem acesso à água tratada.Só para percebermos que o problema se encontra também em nossas terras.Sem contar cidades em que a água é vendida e que as fontes são propriedades de grandes multinacionais.


Na África, 340 milhões de pessoas ainda não têm acesso ao recurso natural.


A situação piora quando se fala em saneamento básico, que não faz parte da realidade de 39% da humanidade, ou 2,4 bilhões de pessoas.


Doenças relacionadas à água estão entre as causas mais comuns de morte no mundo e afetam especialmente países em desenvolvimento.Mais de 2,2 milhões de pessoas morrem anualmente devido ao consumo de água contaminada e à falta de saneamento. As crianças com até cinco anos são as mais afetadas.


Se o cenário atual for mantido, cerca de cinco bilhões de pessoas - ou 67% da população mundial - vão continuar sem esgotamento sanitário em 2030.


Até 2050, quando 9,3 bilhões de pessoas devem habitar a Terra, entre 2 bilhões e 7 bilhões de pessoas não terão acesso à água de qualidade --seja em casa, seja em comunidade. A diferença entre esses extremos depende das medidas adotadas pelos governos.


Não devemos que as medidas para a conservação da água e da mudança dessas estatíscas fiquem apenas nas mãos dos governantes.


Precisamos nós também estarmos decididos e realmente com vontade de reverter essa situação e iniciarmos essas mudanças dentro de nossas próprias casas, no nosso dia-a-dia!


Mudança de hábitos e força de vontade são as palavras chave!Para que irmãos no mundo todo não sofram por causa de nossas comodidades!


Precisamos mudar os nossos hábitos, e convencer os que estão proxímos à nós mudarem também, precisamos aprender a retirar somente o necessário da Mãe Terra... pois estamos muito mal acostumados a exigir dela mais, muito mais, do que ela pode nos dar!


E essa ganância, vem sendo novamente o motivo do sofrimento de milhares de pessoas...


segunda-feira, 23 de março de 2009

Fazer a Paz com a Água

Em alguns lugares a água é mais cara que o leite ou que Coca Cola.


Aproveitando a Semana da Água, irei fazer uma série de portagens relacionadas à esse bem tão precioso.


Hoje, posto o artigo de autoria de Marcelo Barros*.


Leiam com atenção e reflitam, é um ótimo texto.


"O fato da ONU consagrar o dia 22 de março como "Dia internacional da Água" não pode deixar de nos recordar que estamos vivendo uma profunda crise da civilização. Este modo de organizar o mundo, baseado na sistemática exploração de seres humanos por outros seres humanos e na intensa destruição da natureza por uma restrita elite mundial, já não tem mais sustentação. Dos seis bilhões de pessoas que habitam a face do planeta, apenas 1,7 bilhões pertence a esta sociedade consumista e predadora da civilização contemporânea. Para sustentar os caprichos dessa elite mundial são necessárias 1,5 Terras para alguns, ou até seis Terras para outros. Essa elite não está apenas no primeiro mundo, mas também tem seus nichos no segundo, terceiro e quarto mundo.

A consciência dos limites do planeta começou surgir a partir da década de 60, mas aprofundou-se na década de 70 e generalizou-se a partir da década de 80.

Entre todos os bens da Terra e da Vida, o mais ameaçado é a Água. É o maior problema ecológico de nossos tempos e está começando a ser motivo de conflitos e guerras entre vários povos em quase todos os continentes. Se um bilhão e duzentos milhões de seres humanos não têm acesso à água potável e milhões de crianças, em muitos países pobres, morrem em conseqüência do uso de águas impróprias para a saúde, não podemos mais não cuidar com prioridade desta questão.


O uso que a sociedade faz da água aumenta sempre, enquanto, por causa da poluição e do aquecimento global, agora evidente, os rios de todos os continentes diminuem de volume normal, muitos estão agonizantes, como o São Francisco e o nosso Araguaia (quem o viu em fins de novembro, época que ele sempre estaria cheio e exuberante, sabe disso). As fontes de água diminuem a cada dia e o uso continua predatório.

Por outro lado, a reação a isso da sociedade capitalista é fazer da água uma mercadoria, em alguns lugares, mais cara do que o leite ou a Coca Cola. Vender a água, que é um bem indispensável à vida humana e a todas as formas de vida, como privatizar, ou seja, entregá-las nas mãos de grandes conglomerados econômicos, como a Coca-Cola, a Danoni e outras.


Atualmente, por exemplo, todas as fontes minerais da cidade de São Lourenço, MG e a própria água que serve à cidade são propriedade particular da Coca-cola e são vendidas como mercadoria.

A privatização da água não se dá ao acaso, ou de forma dispersa. Ela passa pela elaboração de grandes estratégias, de acordo com a abundância da água nas regiões do planeta e através de planos que, ao longo prazo, permitam a apropriação privada desse bem em escala mundial.

Muitos grupos da sociedade civil têm se mobilizado contra este crime.


O Uruguai conseguiu passar uma lei na sua nova Constituição Federal que proclama claramente: "A Água é uma necessidade e um direito de todos os seres vivos. Por isso, não poderá ser privatizada nem mercantilizada".


A resistência contra continua difícil e violenta. Mas, a organização da sociedade civil mais consciente e os grupos ecológicos não descansam. "Na Itália, em 2004, as comunidades se organizaram e conseguiram obter uma grande vitória: obrigaram 136 prefeituras a retirar a deliberação - já muitas vezes, implementada - de privatizar a água. De lá para cá, a luta se ampliou e espalhou-se por outras regiões e países" (Cf. Alex Zanotelli no livro: Marcelo Barros e Frei Betto, O amor fecunda o universo, Ed. Agir 2009).


Certamente, as pessoas podem se perguntar: "O que nós, pobres mortais particulares, podemos fazer em prol de uma causa como esta? Sem dúvida, a primeira coisa é tomar consciência do problema, educar-se e educar os seus a tomar todo o cuidado de poupar água, de proteger os rios e fontes próximos à sua casa ou que você encontra nos caminhos da vida. Quem tem possibilidades, pode formar espontaneamente e civilmente - é previsto por lei federal - comissões de defesa das bacias hidrográficas. Existe uma funcionando sobre o rio Vermelho. Existirá alguma que proteja o Meia Ponte e, principalmente, o nosso Araguaia?

Fazer-se responsável, dentro de suas possibilidades, deste problema da Água é fazer com que a Paz e a Justiça possam ocorrer no mundo. "


* Marcelo Barros é Monge Benditino e escritor.

domingo, 22 de março de 2009

Dia Mundial da Água!

Já pensou se fosse você no lugar dessas pessoas?






O Dia Mundial da Água, foi criado pela ONU (Organização das Nações Unidas) no dia 22 de Março de 1992.



A cada ano, neste dia somos convidados a refletir e discutir sobre a importância e sobre temas relacionadois à esse bem natural que é a água e sem o qual a existência de vida se torna impossivel.



Sabe-se que dois terços do nossa planeta é formado por água, mas apenas 0,008% dessa água é potável.



E apesar disso ser sempre difundido na mídia, as fontes de água potável, vêm sendo poluídas e destruídas pela ação do homem que cada dia mais pensa de forma individualista visando apenas o seu poder, o seu bem estar, sem se preocupar com os seus demais semelhantes e com as gerações futuras.



Apesar de todo o trabalho de consciêntização realizado, muitas pessoas ainda não compreenderam a real necessidade de preservação da água, utilizando-a de forma indevida, para lavar calçadas, carros, deixando a torneira aberta durante a escovação dos dentes, ou levando horas no chuveiro utilizando diversos tipos de sabonetes e cremes para a pele.



Infelizmente enquanto muitas pessoas esbanjam e disperdiçam água em suas casas, milhares de pessoas pelo mundo inteiro não têm acesso à água potável e utilizam água contaminada para a higiene e para consumo.



Mais de 5.000 crianças morrem por dia em decorrência de doenças relacionadas à água contaminada no mundo.



Mais uma vez a ganância e o egoísmo do ser humano é motivo da degradação de algo que por direito é de todos.Mais uma vez o ser humano graças ao seu modo individualista de ser e de agir está privando o seu semelhante de algo que é essencial para a sua existência.



Segue abaixo a Declaração Universal dos Direitos da Água, que foi escrita pela ONU em 22 de Março de 1992.Aproveitemos este dia, para ler e refletir sobre as nossas atitudes em relação a preservação da água.



Art. 1º - A água faz parte do patrimônio do planeta.Cada continente, cada povo, cada nação, cada região, cada cidade, cada cidadão é plenamente responsável aos olhos de todos.



Art. 2º - A água é a seiva do nosso planeta.Ela é a condição essencial de vida de todo ser vegetal, animal ou humano. Sem ela não poderíamos conceber como são a atmosfera, o clima, a vegetação, a cultura ou a agricultura. O direito à água é um dos direitos fundamentais do ser humano: o direito à vida, tal qual é estipulado do Art. 3 º da Declaração dos Direitos do Homem.



Art. 3º - Os recursos naturais de transformação da água em água potável são lentos, frágeis e muito limitados. Assim sendo, a água deve ser manipulada com racionalidade, precaução e parcimônia.



Art. 4º - O equilíbrio e o futuro do nosso planeta dependem da preservação da água e de seus ciclos. Estes devem permanecer intactos e funcionando normalmente para garantir a continuidade da vida sobre a Terra. Este equilíbrio depende, em particular, da preservação dos mares e oceanos, por onde os ciclos começam.



Art. 5º - A água não é somente uma herança dos nossos predecessores; ela é, sobretudo, um empréstimo aos nossos sucessores. Sua proteção constitui uma necessidade vital, assim como uma obrigação moral do homem para com as gerações presentes e futuras.



Art. 6º - A água não é uma doação gratuita da natureza; ela tem um valor econômico: precisa-se saber que ela é, algumas vezes, rara e dispendiosa e que pode muito bem escassear em qualquer região do mundo.



Art. 7º - A água não deve ser desperdiçada, nem poluída, nem envenenada. De maneira geral, sua utilização deve ser feita com consciência e discernimento para que não se chegue a uma situação de esgotamento ou de deterioração da qualidade das reservas atualmente disponíveis.



Art. 8º - A utilização da água implica no respeito à lei. Sua proteção constitui uma obrigação jurídica para todo homem ou grupo social que a utiliza. Esta questão não deve ser ignorada nem pelo homem nem pelo Estado.



Art. 9º - A gestão da água impõe um equilíbrio entre os imperativos de sua proteção e as necessidades de ordem econômica, sanitária e social.



Art. 10º - O planejamento da gestão da água deve levar em conta a solidariedade e o consenso em razão de sua distribuição desigual sobre a Terra.
"Não nos basta o sonho do filósofo Kant da paz perpétua entre todos os povos. Precisamos com urgência fazer um pacto de paz perene de todos com a Terra. Já a atormentamos demasiadamente. Importa pensar-lhe as feridas e cuidar de sua saúde. Só então Terra e Humanidade teremos um destino minimamente garantido. " (Leonardo Boff)



sábado, 21 de março de 2009

A Teologia da Libertação se propaga, apesar do veto do Vaticano

Abro um espaço agora, para postar este artigo escrito por Leonardo Boff* sobre a Teologia da Libertação atualmente.

Rio de Janeiro, março/2009 – Desde seu começo, no final dos anos 60, a Teologia da Libertação adotou uma perspectiva global, focada na condição dos pobres e oprimidos do mundo inteiro, vítimas de um sistema que vive da exploração do trabalho e da depredação da natureza. Este sistema explora as classes trabalhadoras e as nações mais fracas. E, além disso, reprime os que oprime e, portanto, contrariam seus próprios sentimentos humanitários. Em uma palavra, todos devem ser libertados de um sistema que perdura há pelo menos três séculos e foi imposto em todo o planeta.

A Teologia da Libertação é a primeira teologia moderna que assumiu o objetivo global de pensar o destino da humanidade desde a condição das vítimas. Em consequência, sua primeira opção é se comprometer com os pobres, a vida e a liberdade para todos. Surgiu na periferia das Igrejas centrais, não nos centros metropolitanos do pensamento consagrado. Por essa origem, sempre foi considerada suspeita pelos teólogos acadêmicos e principalmente pelas burocracias eclesiásticas e da Igreja mais importante, a romano-católica.

De seu berço na América Latina, a Teologia da Libertação passou para a África, estendeu-se à Ásia e também a setores do primeiro mundo identificados com a solidariedade e os direitos humanos dos mais pobres. A pobreza entendida como opressão revela muitas faces: a dos indígenas que desde sua sabedoria ancestral conceberam uma fecunda teologia da libertação indígena, a teologia negra da libertação que resiste às marcas dolorosas deixadas nas nações que foram escravistas, o das mulheres submetidas desde a era neolítica à dominação patriarcal, a dos operários usados como combustível da máquina produtiva. A cada opressão concreta corresponde uma libertação concreta.

A questão teológica de base que até agora não acabamos de responder é: como anunciar de maneira crível um Deus que é um Pai bondoso em um mundo abarrotado de miseráveis? Só tem sentido se implicar a transformação deste mundo, de maneira que os miseráveis deixem de gritar. Para que uma mudança semelhante tenha lugar, eles próprios têm de tomar consciência, se organizar e começar uma prática política de transformação e libertação social. Como em grande parte os pobres em nossos países eram cristãos, se tratava de fazer da fé um fator de libertação.

As Igrejas, que se sentem herdeiras de Jesus, que foi um pobre que não morreu de velhice, mas na cruz como consequência de seu compromisso com Deus e com sua Justiça, seriam as aliadas naturais deste movimento de cristãos pobres. Este apoio se verificou em muitas igrejas nas quais havia bispos e cardeais proféticos como Helder Câmara e Paulo Evaristo Arns no Brasil, Arnulfo Romero em El Salvador, e muitos outros, assim como numerosos sacerdotes, religiosos e religiosas e laicos comprometidos politicamente.

Em razão de sua causa universal, já no início da década de 70, a Teologia da Libertação era um movimento internacional e convocava verdadeiros fóruns teológicos mundiais. Estabeleceu-se um conselho editorial integrado por mais de cem teólogos latino-americanos para compilar uma sistematização teológica a partir da perspectiva da libertação em 53 tomos. Já havia 13 tomos publicados quando o Vaticano interveio para abortar o projeto. O então cardeal Joseph Ratzinger foi rigoroso. Cortou pela raiz um trabalho promissor e benéfico para todas as igrejas periféricas e especialmente para os pobres. Passará à história como o cardeal – e depois papa – inimigo da inteligência dos pobres.

A Teologia da Libertação criou uma cultura política. Ajudou a formar organizações sociais como o Movimento dos Sem-Terra, a Pastoral Indígena, o Movimento Negro e foi fundamental na criação do Partido dos Trabalhadores no Brasil, cujo líder, o presidente Lula, sempre se reconheceu na Teologia da Libertação.

Hoje em dia, esta teologia transcendeu os limites confessionais das igrejas e se converteu em uma força político-social. Além de Lula, identificam-se publicamente com a Teologia da Libertação os presidentes Rafael Correa, do Equador; o ex-bispo Fernando Lago, do Paraguai; Daniel Ortega, da Nicarágua, e Hugo Chávez, da Venezuela, além do atual presidente da Assembléia das Nações Unidas, o sacerdote nicaragüense Miguel D’Escoto. Sua força maior não reside nas cátedras dos teólogos, mas nas inumeráveis comunidades eclesiásticas de base (só no Brasil existem cerca de cem mil), nos milhares e milhares de círculos nos quais se lê a Bíblia no contexto da opressão social e nas chamadas pastorais sociais.

Roma incorre na profunda ilusão de crer que com seus documentos doutrinários emitidos por burocracias frias e distantes da vida concreta dos fieis conseguirá frear a Teologia da Libertação. Ela nasceu ouvindo o grito dos pobres e hoje a comove o grito da Terra. Enquanto os pobres continuarem se lamentando e a Terra gemendo sob a virulência consumista, haverá mil razões para sentir o chamado de uma interpretação libertária e revolucionária dos evangelhos. A Teologia da Libertação é a resposta a uma realidade injusta e salva a Igreja central de sua alienação e de um certo cinismo.

* Leonardo Boff é teólogo e co-autor da Carta da Terra.

Fonte: http://www.jornaldiadia.com.br



sexta-feira, 20 de março de 2009

Vivemos em função do que não temos

Certa vez, em um programa de televisão, vi um padre con­tando sobre quando foi visitar uma pessoa e abençoar sua casa nova.

A pessoa, ao receber o pa­dre, sentiu-se muito preocupa­da em se desculpar pelas coi­sas que ainda faltavam na casa: "Padre, me desculpe, mas ainda falta um quadro ali na parede", "Padre, me descul­pe, mas ainda falta chegar a geladeira nova", "Padre, me desculpe, pois ali ainda falta...".

Diversos pedidos de descul­pas por ainda não ter algo, mas em momento algum uma pala­vra de alegria por estar em uma nova casa.

Quantas vezes nós também não agimos desta maneira?

Reclamamos e nos queixamos por aquilo que não temos e acabamos nos esquecendo de agradecer por tudo aquilo que temos.

Quantas vezes nós nos sentamos à mesa, e ao invés de agradecer, nos queixamos de alguma coisa que noss mãe, esposa, avó, tia ou empregada nos preparou com tanto carinho por não gostarmos daquilo ou por que queriamos outra coisa?

E acabamos nos esquecendo novamente de agradecer, desta vez pelo alimento que temos todos os dias em nossa mesa, enquanto milhares de pessoas sofrem com a fome pelo mundo.

Não damos importância algumas vezes para o ato de agradecer, queremos mais, não basta o que já temos...mais é o que sempre se quer!

E isso nem sempre traz felicidade... pelo contrário pode gerar muita tristeza, e muita infelicidade.Pois nem sempre podemos conseguir tudo aquilo que queremos, e isso pode acabar nos deprimindo.Ou podemos até conseguir, gastando mais do que temos ou podemos gastar, e isso nos trará mais complicações.

Enquanto isso, por culpa dessa nossa ganância e desse nosso consumismo milhares de pessoas sofrem por causa da miséria, do abandono, da fome.É tudo isso vem sendo gerado por culpa da ganância e do desejo de podes e status que vem crescendo a cada dia no coração do ser humano.

Precisamos, todos nós, pararmos por um momento, e observarmos atentamente tudo o que temos em nossas vida.

Um carro?Pode não ser o carro do ano ou o modelo mais luxuoso, mas é o carro que nos leva aonde precisamos ir.

Uma casa?Pode não ter piscina, não ter doi andares, posso não ter um quarto só meu, mas é a casa que me abriga, me protege da chuva e do frio ou do calor excessivo.

Sapatos?Podem não ser da marca mais famosa, nem o que todo mundo tem por que é o que está na moda, mas é ele que protege meus pés.

Roupas?Pode não ser da marca mais famosa e nem mesmo a que está na moda, pode ser considerada cafona e de mau gosto, mas é a roupa que me veste, é a roupa que protege o meu corpo.

Comida?Pode ser arroz e feijão todos os dias e pode ser que às vezes não seja o que mais gostaria de comer naquele momento, mas é o alimento que tenho, que me sustenta e dá energia para enfrentar a batalha do dia a dia.

Carinho, afeto e atenção?Com certeza encontramos em nossa casa.Vindo da nossa mãe, pai, esposa, irmãos, ou com quem quer que seja que moramos.

Enquanto nos queixamos do que não temos, não lembramos de tudo isso que temos.E muitas pessoas por todo o mundo às vezes não tem nada disso que temos.Mas gostariam muito, com certeza, de ter pelo menos metade disso...

Então, vivamos o presente, vivamos com aquilo que temos e podemos ter.E deixemos de lado as reclamações ou o desejo de querer algo que por muitas vezes pode ser superfluo para a nossa vida e busquemos apenas aquilo que é essencial para a nossa felicidade e existência.

Pois, enquanto vivemos em função do que não temos, muitas pessoas morrem sem ter nada de tudo o que temos!

Paz e Axé!

quinta-feira, 19 de março de 2009

Raposa Serra do Sol

Índios acompanham julgamento no STF.



O STF (Supremo Tribunal Federal) encerrou hoje o julgamento sobre a demarcação da terra indígena "Raposa Serra do Sol".


A maioria dos ministros do STF votou pela legalidade da homologação da demarcação de forma contínua e determinou o cumprimento imediato da decisão para a retirada de não-índios da reserva.


Para quem não sabe a terra indígena Raposa Serra do Sol foi demarcada em 1998 e homologada em 2005, quando começou a retirada dos não-índios da região. Entretanto, em 2008, a Polícia Federal foi chamada para ajudar na retirada de grandes produtores de arroz, que possuem fazendas na área.


Desde a colônia, reconhecem-se os direitos dos índios sobre suas terras, direitos que figuram também em todas as constituições brasileiras desde 1934.Mas infelizmente além desses direitos, existe a cobiça por essas terras, e por seus recursos.Interesse e cobiça extremamente comerciais e econômicos.


E por causa dessa cobiça e desse interesse, a grande maioria das grandes tribos indígenas foram e continuam sendo dizimadas.


Sabe-se que que a Raposa Serra Do Sol é ocupada há tempos pela população indígena e isso foi definitivo para a demarcação de fronteira com a Guiana.


Mais de 18 mil índios Macuxi, Wapixana, Ingarikó, Taurepang e Patamona vivem nessa área, organizados em mais de uma centena de comunidades, que praticam suas línguas e costumes.


Infelizmente os povos indígenas precisam lutar por algo que por direito é deles.Um pedaço de terra que já pertencia aos povos indígenas e foi invadida por fazendeiros.É triste, mas o índio precisa ter suas terras demarcadas, para que ele possa viver conforme o seu costume e praticar a sua cultura.


Enquanto, ao meu ver, o homem branco é que deveria ter as suas terras demarcadas, pois com a sua chegada às terras indígenas nada foi feito além de se apropriar de uma terra que ja tinha donos.


E hoje estes donos, vivem como prisioneiros em terras demarcadas...e mesmo assim, não tem esse seu espaço respeitado.


Dom Pedro Casaldáliga acha possivel e necessária um integração entre todos nós e os povos índigenas.Para que assim os índios sejam chamados de "brasileiros" e não tratados como povos separados ou estranhos.


A CNBB já abordou também o respeito ao índio e à sua cultura na Campanha da Fraternidade no ano de 2002 com o tema: "Fraternidade e Povos índigenas" com o seguinte lema: "Por uma terra sem males".


Frei Betto diz o seguinte sobre os povos índigenas: "Eles são a raiz de nossa brasilidade e, no geral, mais civilizados do que nós, habitantes do asfalto."


E completa: "A Igreja católica é, hoje, consciente de sua relação ambígua com os índios no passado. Ao lado de defensores, como Anchieta e Vieira, havia missionários que favoreciam a exploração da mão-de-obra indígena através da uma catequização equivocada. Agora, trata-se de assegurar-lhes o direito à vida, mantendo com eles o diálogo intercultural e inter-religioso, como fazem as irmãzinhas de Foucault entre os tapirapé, no Araguaia, reduzidos a 50 em 1950. Dois anos depois chegaram as religiosas, sem intenção de catequizá-los ou impor-lhes novos valores. Queriam apenas ser solidárias. Hoje, a população tapirapé é de 475 pessoas."


Que todos nós, católicos ou não, cristãos ou não, tomemos a consciência da importância da conservação dos povos e da cultura índigena, que afinal de contas fazem parte da história de nosso país e são antes de ser parte da história seres humanos e filhos de Deus!


Se alguém se interessar, no link abaixo é possivel visualizar uma carta de apoio à legalidade da homologação da demarcação de forma contínua da Raposa Serra do Sol e da retirada dos não índios do local.


A carta apresenta 10 motivos pelo qual a demarcação deveria ser feita e também a retirada dos não índios do local.


E é assinada por instituições como a CNBB e o GREENPEACE.



quarta-feira, 18 de março de 2009

A morte de Clodovil e uma reflexão sobre a política brasileira

Ontem, terça-feira, o Brasil recebeu a notícia da morte cerebral do Deputado Federal, Clodovil Hernandez.

E eu gostaria de aproveitar a oportunidade de fazer uma reflexão acerca da política brasileira nesse momento, não só da política, mas sim da seriedade com que o povo vai às urnas.

Clodovil logo após ser eleito deu a seguinte declaração após ser questionado sobre quais seriams os projetos dele: "Eu nem sei o que faz um Deputado".E algum tempo depois declarou que os analfabetos não eram merecedores de sua atenção e disse referindo-se ao presidente Lula: "Não posso respeitar um analfabeto. Ele não poderia ser nem vereador”.

Ora, como poderia ele, um deputado dar uma declaração dessas?Afinal os analfabetos, e os menos favorecidos deveriam ser opção preferencial de um Deputado na hora de criar seus projetos.

Aproveito para lembrar que nesta mesma eleição onde Clodovil foi eleito, foram eleitos também: Fernando Collor de Melo, Paulo Malufe, o ex-Ministro Palocci, Paulo Maluf, José Genoino, dentre outros que já estiveram envolvidos em escandâlos.

Inclusive o Collor, atualmente está ocupando o cargo de presidente da Comissão de Infra-estrutura em votação realizada pelos senadores.

Embora a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) faça inumeras recomendações quanto à escolha do candidato ideal.Que analisemos o seu histórico de vida, o seu histórico profissional e pessoal, se é uma pessoa ética e de princípios.Mas pelo jeito nenhuma dessas recomendações é levada a sério...

Ou então, a maioria dos eleitores vai à urna com a intenção de votar por brincadeira, sem sequer analizar se o candidato escolhido tem capacidade de lutar pelos direitos do povo.

Votar sem seriedade, ou votar apenas para cumprir uma obrigação às vezes dá nisso.Descaso com os próprios eleitores, como no caso do Ex-Deputado Clodovil, que ao invés de lutar pelos direitos dos analfabetos, os desprezava.

Não custa nada acreditar que, esses acontecimentos irão servir de exemplo, para que na próxima eleição, que não está tão distante assim, os critérios para a escolha dos candidatos sejam levados mais a sério.

E sejam escolhidas pessoas que amem realmente o seu país, o seu povo, e lutem pelo direito do cidadão, sem precisarem ser cobrados por algo que é a obrigação deles.

Que a partir de já poçamos refletir e pensar, para que declarações indesejadas não voltem a acontecer, e ladrões do colarinho branco não voltem a ser eleitos...

segunda-feira, 16 de março de 2009

Os mais ricos do mundo...

Recentemente foi divulgada a lista das pessoas mais ricas do mundo.Dentre elas, temos 20 brasileiros bilionários.Exatamente, bilionários!

Os 10 mais ricos do mundo, somam juntos a singela quantia de US$ 324.400.000.000,00 (traduzindo em palavras são, trezentos e vinte e quatro bilhões e quatrocentos milhões de dólares).

Os 20 mais ricos do Brasil, somam juntos a quantia de US$46.200.000.000,00 (traduzindo em palavras novamente, quarenta e seis bilhões e duzentos milhões de dólares).

Aí, pode-se dizer: "Oras, eles merecem, pois trabalharam duro a vida toda para chegar aonde estão".

Será que trabalharam mesmo?

Ou será que montaram um grande império, onde eles apenas observaram outros trabalhar, enquanto eles apenas obteveram os lucros?

E nossos trabalhadores, agricultores, operários, lavradores, professores, lixeiros, pedreiros, carpinteiros, metalurgicos e outros...Eles não trabalham duro, realmente duro, também?

E nem que vivessem 200 anos, e trabalhassem todos esses anos, chegariam a ter a menor fortuna dessa lista.

É justo uma pequena quantia ter a cada ano que passa, um ranking com colocações, onde o que define a colocação é a quantidade de dinheiro que consta em sua poupança?

Enquanto a maioria esmagadora, a cada ano que passa, tem um ranking, que normalmente apresenta em que área do mercado de trabalho houve maior índice de demições, onde houveram mais mortes por desnutrição, em que região do país aumentou o número de desempregados, onde vivem as famílias que sobrevivem com menos de um salário mínimo, dentre outros resultados...

Ja ouvi muitos questionarem o por que de tantas pessoas passarem fome, e sofrerem com a miséria.Muitas dessas pessoas, perguntam algumas vezes, por que Deus permite isso.

Mas essas pessoas não conseguem ver, que não é Deus que permite que crianças morram de fome, e pessoas sejam castigadas pela miséria.Nada disso é vontade de Deus.


Mas, tudo isso é resultado da ganância, do egoísmo, do individualismo e do egocentrismo do ser humano, que quant
o mais têm, mais quer ter, sem se importar se o irmão ao lado está precisando de algo que está sobrando em nossa casa.

Deus não quer que ninguém passe fome, mas nós estamos submetendo algumas pessoas à isso a cada vez que copramos mais do que precisamos, a cada vez que colocamos no prato mais do que podemos comer, e a cada vez que tiramos da terra mais do que ela pode produzir.

É mais fácil, dar um prato de comida e um copo de água para quem bate em nossa porta, ou chamá-lo de vagabundo, bebado e manda-lo embora?

Por que poucos cada vez têm mais, e muitos cada vez têm menos?

Ah que bom seria, se cada um desses bilionários espalhados por todo o mundo, doassem um bilhão por anor para instituições de caridades e organizações que combatam a fome, a mortalidade infantil, o problema de moradia, a falta de terra, o desmatamento das florestas, a poluição das águas.

Ah que bom seria, se cada um desse multi-milionários investissem um pequeno bilhão dessa fortuna, em instituições que lutam pelos direitos humanos, pelos direitos da mulher, pelos direitos da criança.

Ah, como seria bom, se um bilhãozinho apenas de cada um fosse investido em educação, cultúra e preservação da cultura dos povos indígenas.


E então, vocês poderão dizer: "Ah, como sonha esse rapaz! Isso tudo é Utopia!".

E então eu responderei desde já, com as sábias palavras de Frei Betto: "Quem não sonha com a utopia corre o sério risco de recorrer ao sonho químico das drogas, que sempre termina em pesadelo."

Portanto sonhem, mas sonhem com a utopia!

Paz...Axé!





sábado, 14 de março de 2009

Experiência Missionária na África


Segue abaixo, o relato do trabalho realizado na África, pelas Irmãs de Jesus Bom Pastor.

O texto foi escrito pela minha amiga pessoal, Irmã Sônia de Fátima Batagin, para um jornal de uma paróquia da cidade de São Paulo, e para um jornal local de minha cidade e cidade natal da Irmã Sônia, Capivari-SP

Como Dom Pedro Casaldáliga diz, a humanidade tem uma dívida com a África.

E o trabalho realizado por essas irmãs com certeza é um pouco do muito que ainda pode ser feito por esse continente.

Leiam e reflitam!

"Partilho com vocês urn pouquinho de nossa experiência pastoral em nosso chão africano do Gabão. Lembro a você em primeiro lugar que a África é urn grande continente, podemos dizer uma mãe com 53 filhos.E cada país comporta sua cultura própria, seus costumes, valores, ritos...

Nós fazemos parte geograficamente da África Central.

Nossa congregação está inserida, presente na vida dessa diocese de Franceville há 9 anos, e há um ano na arquidiocese de Libreville. Somos quatro irmãs, três brasileiras e uma italiana no momento.

Nos engajamos na saúde popular, escolas, catequese, evangelização geral. Cheguei lá em janeiro de 2004. Neste tempo já vi muita coisa acontecendo debaixo do céu. Visitamos os vilarejos com intensidade, o povo da zona rural perdidos na floresta, porém com uma fé inabalável.

Um valor belíssimo religioso na vida cotidiana é a oração da manhã, onde o povo vem à igreja rezar a liturgia das horas, a preciosidade dos salmos e em seguida participar da Santa Missa.Imagine aos domingos como é a celebração! É uma festa celebrando a memória de Jesus com seus cantos locais em língua "fam", "zembi", "aduma", e uma infinidade de línguas... e as danças na procissão de entrada e ofertório, etc...

Os corais têm uma missão particular de animar a comunidade eclesial. A Bíblia ainda não chegou nas mãos do povo. É um material caro e exige trabalho de conscientização para poder providenciar, trazendo de outros paises de língua francesa. Quem sabe o sínodo dos bispos que aconteceu em Roma sobre a Palavra no mês de agosto do ano passado desperte para uma campanha solidária voltada para o povo gabones católico. É a organização aliança bíblica que favorece a entrada de alguns exemplares no país, isso porque o valor do transporte é muito caro.

O presidente está no poder há mais de 40 anos. O país graças a Deus não vive em guerra como muitos outros países vizinhos.

Na cidade de Libreville capital do país, encontramos uma população estrangeira vinda de vários países em guerra, presos políticos, agora refugiados.Faz lembrar a primeira carta de Pedro, escrevendo pra estes homens e mulheres fora de seu país, animando a fé e a esperança de um dia poder voltar e reconstruir sua identidade pessoal.

Lá começamos um projeto de piscicultura com vários jovens que antes eram desocupados, hoje são co-responsáveis para fazer acontecer uma experiência nova, lutando contra a fome e a pobreza. Os jovens gaboneses vivem em continua migração porque dependem de seus familiares para poder comprar o material escolar.Eles estão fora do mercado de trabalho.

Esta experiência é um combate porque exige perseverança constante de encontrar comida para alimentar os peixes, as folhas de mandioca, e outras, exigem vencer os oportunistas e aqueles que são do contra, e ter força de vontade pra levar a serio o trabalho iniciado. É uma experiência bonita porque fazem a comunhão de trabalho e de amizade solidária lutando juntos pela mesma causa de ter vida e vida em abundancia.

Todo o trabalho, hoje três lagos de 9m por 21 m, nada de maquina, tudo manual mente, suor, suor. Para dizer que é possível viver juntos urn objetivo pela vida solidária, comer os frutos do trabalho sem pagar nada como dizia o profeta Isaias.

Ser missionária e viver urn pouquinho o desafio da encarnação que somente Jesus pode viver plena mente, viver mergulhada na cultura do outro e aculturar-se devagarzinho inclinando os ouvidos para aprender com eles os valores da fé. Nos aproximamos na ponta dos pés na cultura de nossos irmãos africanos.E ali estamos como testemunhas sendo presença de escuta, aprendendo com eles e, felizes e convictas de que não importa aquilo que faço, mas importa como faço e sem pretensões.

Reze por nos Pastorinhas, irmãs de Jesus Bom Pastor para que sempre mais possamos nos encorajar e que urn dia uma multidão de jovens possam preparar-se para poder também partir em terras estrangeiras oferecendo o amor, a paixão de Jesus a tantos...Que esperam pela palavra de Deus.

Um grande abraço à você.

Irmã Sônia de Fátima Batagin
Irmãs de Jesus Bom Pastor – Irmãs Pastorinhas"



Se você desejar fazer contato com a Irmã Sônia, me envie um e-mail solicitando o contato dela, através do formulario de contato ao lado.

sexta-feira, 13 de março de 2009

Quem tem mais cultura?

Leia o trecho abaixo.Foi retirado do artigo "Uma carta da prisão" de Frei Betto.

Outro dia, conversando com Paulão, perguntei a ele:
“Quem tem mais cultura, um médico ou um índio?”
“O médico, é claro”, respondeu-me.
“Por que o médico?”
“Porque foi à escola, leu muitos livros, aprendeu a curar doenças e fazer operações, tirou um diploma.”
”Então me diga uma coisa: o médico sabe pescar com arco e flecha, fazer tinta de jenipapo, reconhecer o grito da capivara, distinguir plantas medicinais, transformar tronco de árvore em canoa, cultivar mandioca e milho, tecer a fibra de buriti, acender fogo sem fósforo, caminhar na mata sem bússola e preparar carne sem sal?”
O companheiro pensou um pouco e meio surpreso respondeu:
“É, não sabe não.”
“Como é, então, que você diz que o médico tem mais cultura que o índio?”
“Pelo que vejo, o médico tem sua cultura de médico e o índio tem sua cultura de índio.”


Pois bem, infelizmente erramos ao pensar que "cultura" é somente aquilo que se aprende nos colégios e nas faculdades.Cultura vai muito além disso.

Erramos em desprezar a sabedoria popular, do senhor e da senhora, que trabalharam a vida toda e adquiriram seu conhecimento com a vida, e apenas considerar culto e sábio o doutor ou a doutora que passaram a vida trancafiados em laboratórios e bíbliotecas a maior parte da vida.

Cultura são costumes, comportamentos, crenças, conhecimento popular que caracteriza um grupo social.

Acredito que a cultura pode evoluir de acordo com os valores intelectuais e religiosos, e vice-versa.

A sabedoria adquirida através dos estudos intelectuais, podem vir a complementar a cultura popular, o conhecimento popular, e a cultura popular pode também complementar os conhecimentos intelectuais.

Assim como a cultura índigena em conhecer e identificar as plantas medicinais, podriam vir a complementar a sabedoria de um médico homeopata.

Mas infelizmente a cultura indígena, e todos os índios parecem ter sido esquecidos pela maioria dos brasileiros, parecem ter sido deixado de lado, como se eles não fossem brasileiros.

É triste saber que o índio precisa lutar e implorar por algo que, por direito é seu.

Espero que um dia, todos nós saibamos reconhecer a importancia dessa cultura indígena, e possamos aprender com os índios a viver em comunhão com a natureza e a viver em comunhão com os seus semelhantes.

Espero também que os índios sejam reconhecidos e tanham seus direitos como brasileiros, como já dizia dom Pedro Casaldáliga, e não sejam tratados como um povo diferente, um povo entranho.

Só espero que esse dia não chegue muito tarde.

"Não existem homens mais cultos que outros, existem culturas paralelas e socialmente complementares."

Paz e Axé!

quarta-feira, 11 de março de 2009

Limitações humanas!

Amanhã, quinta-feira, dia 12/03, irei para a Santa Casa de Misericórdia da minha cidade, para retirar o parafuso, que veio segurando o meu tornozelo no lugar para que a luxação cicatrizasse.

No dia 21/12/2008, eu cai de moto, quebrei a fíbula (o osso mais fino da perna) e luxei o tornozelo.

Deveria ser operado, para a colocação de uma placa, 8 pinos e um parafuso no dia 23/12/2008, mas devido ao inchaço por causa da luxação e à uma inflamação no ferimento causado pelo atrito com o asfalto a cirurgia não foi realizada.

Passei o Natal, a virada de ano, e o meu aniversário, com a perna imobilizada por uma pesada bota de gesso, e em repouso para diminuir o inchaço, e sem poder pisar com a perna fraturada.

No dia 08/01/2009 fui operado.E amanhã, dois meses e quatro dias depois irei retirar o parafuso que manteve o tornozelo no lugar para a cicatrização.

Eu poderia estar extremamente revoltado, mas pelo contrário tive muita paciência todo esse tempo.

Eu poderia dizer hoje a todos vocês que eu cai por que Deus quis me castigar.Talvez por que eu não estava sendo um bom rapaz, não estava me comportando bem.

Eu poderia dizer que tudo isso não passou de um castigo que Deus me aplicou, por eu ter me afastado um pouquinho dele, por motivos pessoais, mas que me magoaram muito.Mas Ele não tinha culpa alguma...

Eu poderia dizer que, as cicatrizes do atrito com o asfalto, e a cicatriz do corte da cirurgia seriam lembranças deste castigo..

Poderia dizer que, tudo foi vontade de Deus.

Mas não é nada disso.

Deus não castiga ninguém. Deus é Pai, de todos, do santo e do pecador.E ama todos.Quer o bem de todos.

A vontade de Deus não é que nenhum de seus filhos morra, as guerras não são vontades Dele, a fome não é vontade Dele, não é vontade Dele também a miséria, assim como também não é vontade de Deus os acidentes e suas consequências.

Erramos quando pensamos assim.

A morte é uma limitação da natureza humana, é a única certeza de nossa vida.Apenas não sabemos a maneira como iremos morrer.Podemos morrer bem velhinhos, se tivermos uma vida de boa alimentação e regrada.Mas podemos morrer com graves doenças se não nos cuidarmos.Podemos morrer também em um acidente causado por um motorista bêbado, ou causado por imprudência nossa mesmo.

As guerras são causadas pela ganância e pelo egoismo humano.O dia em que os governantes pensarem na vida e no bem estar do povo a quem eles representam as guerras deixem de existir, e as mortes causadas pelas guerras também.E a paz então reinará.

As crianças de rua, os idosos abandonados e os pobres não sofrem por causa da fome por vontade de Deus.Mas pelo egoismo e ganância do ser humano.Quem tem, cada vez tem mais.E quem não tem, cada vez tem menos.E isso parece se agravar cada vez mais...

Assim como os acidentes podem ser causados por imprudência dos condutores dos veículos, ou podem ser causados por algum fator externo.

Mas nada disso é vontade ou culpa de Deus.Embora seja frequente se ouvir que foi feita a vontade de Deus.

Mas na verdade foi feita a vontade humana.E isso é possivel graças ao livre arbítrio dado por Deus ao homem, de seguir dois caminhos.O primeiro, o caminho que leva ao bem, ou o segundo, o caminho que leva ao mal.

E infelizmente muito de tudo isso é causado por que o homem segue o segundo caminho.

Paz e Axé!

terça-feira, 10 de março de 2009

"Não me interesso muito por isso..."

Conversando com alguns participantes de um chat católicos esses dias, toquei no assunto do Forum Social da Juventude e curioso perguntei se alguém iria.

Então um dos participantes do chat me perguntou: "O que rola nesse forum"

E eu respondi: "Rolam atividades e palestras relacionadas à politica, ecologia, cidadania, educação, etc"

A resposta que recebi foi: "Não em interesso por isso não."

Aí eu fico me perguntando, pelo que é que nós jovens nos interessamos realmente hoje em dia?

Festas?Big Brother?Orkut?Msn?Novelas?

Perto de tudo isso, qual é a graça de assuntos relacionados a educação?Pra que aprender a escrever direito, se na internet se escreve de qualquer jeito?

Pra que refletir sobre ecologia, se na minha cidade não tem floresta para ser conservada?

Pra que refletir sobre a política, se eu não gosto de política?

Infelizmente nós jovens muitas vezes pensamos assim...

Como disse Frei Betto, os jovens de hoje não sonham mais em escala nacional e planetária, sonham em escala individual e familiar.Sonham com conforto, riqueza, beleza e poder.

Do que vale tudo isso, se não nos interessarmos por assunto que podem nos ajudar a melhorar o mundo, que podem nos ajudar a ter um futuro melhor?

Nós jovens do século XXI, estamos esquecendo da utopia dos jovens que lutaram contra a ditadura, estamos esquecendo da luta dos jovens dos movimentos estudantis, jovens que foram nossos antecessores e que lutaram, para que nós pudessemos ter uma vida com mais dignidade.

E nós, estamos lutando para que os jovens de amanhã, tenham uma vida digna?

Encerro com duas frases de Frei Betto, retiradas do texto "É proibido sonhar"

"Quem roubou os grandes sonhos? Por que o vocábulo ‘utopia’ desapareceu da linguagem corrente e é suspeito aos olhos dos intelectuais europeus?"

"Quem não sonha com a utopia corre o sério risco de recorrer ao sonho químico das drogas, que sempre termina em pesadelo."

Quais são os nosso verdadeiros sonhos?Quais são os nossos verdadeiros interesses?

Quem quiser saber mais sobre o Forum Social da Juventude pode acessar o site: http://www.forumsocialdajuventude.com.br

A minha inscrição já está feita... faça a sua também!