domingo, 22 de março de 2009

Dia Mundial da Água!

Já pensou se fosse você no lugar dessas pessoas?






O Dia Mundial da Água, foi criado pela ONU (Organização das Nações Unidas) no dia 22 de Março de 1992.



A cada ano, neste dia somos convidados a refletir e discutir sobre a importância e sobre temas relacionadois à esse bem natural que é a água e sem o qual a existência de vida se torna impossivel.



Sabe-se que dois terços do nossa planeta é formado por água, mas apenas 0,008% dessa água é potável.



E apesar disso ser sempre difundido na mídia, as fontes de água potável, vêm sendo poluídas e destruídas pela ação do homem que cada dia mais pensa de forma individualista visando apenas o seu poder, o seu bem estar, sem se preocupar com os seus demais semelhantes e com as gerações futuras.



Apesar de todo o trabalho de consciêntização realizado, muitas pessoas ainda não compreenderam a real necessidade de preservação da água, utilizando-a de forma indevida, para lavar calçadas, carros, deixando a torneira aberta durante a escovação dos dentes, ou levando horas no chuveiro utilizando diversos tipos de sabonetes e cremes para a pele.



Infelizmente enquanto muitas pessoas esbanjam e disperdiçam água em suas casas, milhares de pessoas pelo mundo inteiro não têm acesso à água potável e utilizam água contaminada para a higiene e para consumo.



Mais de 5.000 crianças morrem por dia em decorrência de doenças relacionadas à água contaminada no mundo.



Mais uma vez a ganância e o egoísmo do ser humano é motivo da degradação de algo que por direito é de todos.Mais uma vez o ser humano graças ao seu modo individualista de ser e de agir está privando o seu semelhante de algo que é essencial para a sua existência.



Segue abaixo a Declaração Universal dos Direitos da Água, que foi escrita pela ONU em 22 de Março de 1992.Aproveitemos este dia, para ler e refletir sobre as nossas atitudes em relação a preservação da água.



Art. 1º - A água faz parte do patrimônio do planeta.Cada continente, cada povo, cada nação, cada região, cada cidade, cada cidadão é plenamente responsável aos olhos de todos.



Art. 2º - A água é a seiva do nosso planeta.Ela é a condição essencial de vida de todo ser vegetal, animal ou humano. Sem ela não poderíamos conceber como são a atmosfera, o clima, a vegetação, a cultura ou a agricultura. O direito à água é um dos direitos fundamentais do ser humano: o direito à vida, tal qual é estipulado do Art. 3 º da Declaração dos Direitos do Homem.



Art. 3º - Os recursos naturais de transformação da água em água potável são lentos, frágeis e muito limitados. Assim sendo, a água deve ser manipulada com racionalidade, precaução e parcimônia.



Art. 4º - O equilíbrio e o futuro do nosso planeta dependem da preservação da água e de seus ciclos. Estes devem permanecer intactos e funcionando normalmente para garantir a continuidade da vida sobre a Terra. Este equilíbrio depende, em particular, da preservação dos mares e oceanos, por onde os ciclos começam.



Art. 5º - A água não é somente uma herança dos nossos predecessores; ela é, sobretudo, um empréstimo aos nossos sucessores. Sua proteção constitui uma necessidade vital, assim como uma obrigação moral do homem para com as gerações presentes e futuras.



Art. 6º - A água não é uma doação gratuita da natureza; ela tem um valor econômico: precisa-se saber que ela é, algumas vezes, rara e dispendiosa e que pode muito bem escassear em qualquer região do mundo.



Art. 7º - A água não deve ser desperdiçada, nem poluída, nem envenenada. De maneira geral, sua utilização deve ser feita com consciência e discernimento para que não se chegue a uma situação de esgotamento ou de deterioração da qualidade das reservas atualmente disponíveis.



Art. 8º - A utilização da água implica no respeito à lei. Sua proteção constitui uma obrigação jurídica para todo homem ou grupo social que a utiliza. Esta questão não deve ser ignorada nem pelo homem nem pelo Estado.



Art. 9º - A gestão da água impõe um equilíbrio entre os imperativos de sua proteção e as necessidades de ordem econômica, sanitária e social.



Art. 10º - O planejamento da gestão da água deve levar em conta a solidariedade e o consenso em razão de sua distribuição desigual sobre a Terra.
"Não nos basta o sonho do filósofo Kant da paz perpétua entre todos os povos. Precisamos com urgência fazer um pacto de paz perene de todos com a Terra. Já a atormentamos demasiadamente. Importa pensar-lhe as feridas e cuidar de sua saúde. Só então Terra e Humanidade teremos um destino minimamente garantido. " (Leonardo Boff)



2 comentários:

JD disse...

Oieee
passei por aqui
adorei o post
beijooos

Laurie Marie disse...

Caríssimo André,

Já enviei o convite para vc postar lá no blog "Nos Passos de jesus".

Basta aceitar o convite e começar a postar.