quarta-feira, 18 de março de 2009

A morte de Clodovil e uma reflexão sobre a política brasileira

Ontem, terça-feira, o Brasil recebeu a notícia da morte cerebral do Deputado Federal, Clodovil Hernandez.

E eu gostaria de aproveitar a oportunidade de fazer uma reflexão acerca da política brasileira nesse momento, não só da política, mas sim da seriedade com que o povo vai às urnas.

Clodovil logo após ser eleito deu a seguinte declaração após ser questionado sobre quais seriams os projetos dele: "Eu nem sei o que faz um Deputado".E algum tempo depois declarou que os analfabetos não eram merecedores de sua atenção e disse referindo-se ao presidente Lula: "Não posso respeitar um analfabeto. Ele não poderia ser nem vereador”.

Ora, como poderia ele, um deputado dar uma declaração dessas?Afinal os analfabetos, e os menos favorecidos deveriam ser opção preferencial de um Deputado na hora de criar seus projetos.

Aproveito para lembrar que nesta mesma eleição onde Clodovil foi eleito, foram eleitos também: Fernando Collor de Melo, Paulo Malufe, o ex-Ministro Palocci, Paulo Maluf, José Genoino, dentre outros que já estiveram envolvidos em escandâlos.

Inclusive o Collor, atualmente está ocupando o cargo de presidente da Comissão de Infra-estrutura em votação realizada pelos senadores.

Embora a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) faça inumeras recomendações quanto à escolha do candidato ideal.Que analisemos o seu histórico de vida, o seu histórico profissional e pessoal, se é uma pessoa ética e de princípios.Mas pelo jeito nenhuma dessas recomendações é levada a sério...

Ou então, a maioria dos eleitores vai à urna com a intenção de votar por brincadeira, sem sequer analizar se o candidato escolhido tem capacidade de lutar pelos direitos do povo.

Votar sem seriedade, ou votar apenas para cumprir uma obrigação às vezes dá nisso.Descaso com os próprios eleitores, como no caso do Ex-Deputado Clodovil, que ao invés de lutar pelos direitos dos analfabetos, os desprezava.

Não custa nada acreditar que, esses acontecimentos irão servir de exemplo, para que na próxima eleição, que não está tão distante assim, os critérios para a escolha dos candidatos sejam levados mais a sério.

E sejam escolhidas pessoas que amem realmente o seu país, o seu povo, e lutem pelo direito do cidadão, sem precisarem ser cobrados por algo que é a obrigação deles.

Que a partir de já poçamos refletir e pensar, para que declarações indesejadas não voltem a acontecer, e ladrões do colarinho branco não voltem a ser eleitos...

3 comentários:

Laurie Marie disse...

Caríssimo André, dei uma passada rápida por aqui, primeiro para agradecer pela visita e pelo comentário; segundo para dizer que gostei muito do seu blogo, os assuntos abordados são muito interessantes mostrando que vc é um jovem comprometido com os seus ideais.

Não domino muito essa questão da Teologia da Libertação, mas admiro muito àqueles que de certa forma aproveitaram o que de bom existe nela. Dentre essas pessoas que estão nesse painel, que lutaram e até deram a vida pelos menos favorecidos, Dom Hélder e a Ir. Doroty são as que mais tem a minha admiração.

Pode contar com a minha parceria, já vou colocar o seu selo no meu blog. O meu selo vc pega lá, só que vc tem que salvar e copiar o código dele, ok?

Tb irei colocar no outro blog que tenho: "Nos passos de Jesus". Se vc quiser ser membro de lá é só me dar seu email para que eu mande um convite para vc postar lá. http://nospassosdejesus.blogspot.com

Um abraço.

JD disse...

Oie andré, sou do blog Meu infinito compartilhado, e já coloquei seu botão no meu blog, ja fiz o meu tbm e o código dele ja esta disponivel no blog... passa lá pra pegar e aproveita para ler o novo post. beijooos

Gleison disse...

Olá, já coloquei o link do seu blog no meu.
Abraços!
Gleison